Seguidores

domingo, 21 de junho de 2009

NOITE SEM LUA



Punhal que se crava
nas costas de uma vítima!
Arma criminosa que mata!
Gosto insaciável de ferir!
Sangue que brota
de um poço sem fundo!
Gemido de uma mulher assassinada!
Carne que apodrece
numa noite sem lua!…

Deolinda de Almeida

1973

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...